Subscribe Now

Trending News

Você sabe como calcular a média do Enem?
Graduação

Você sabe como calcular a média do Enem?

Saber calcular a nota do Enem vai muito além de simplesmente somar todas as pontuações e obter a média aritmética. Na verdade, é quase impossível chegar com exatidão à sua nota final antes da divulgação dos resultados.

Isso porque o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela aplicação das provas que é ligado ao Ministério da Educação (MEC), tem um sistema de correção complexo.

Logicamente, as expectativas são grandes, uma vez que o exame é tido como “o maior vestibular do país” e sua nota é pré-requisito para participar dos programas de financiamento estudantil e de bolsas de estudo do Governo Federal (Fies e Prouni), do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), além de ajudar na pontuação de muitos outros vestibulares ― incluindo instituições internacionais.

Então, para que você entenda como calcular a média do Enem, fizemos este post explicando tudo sobre como é feito o cálculo das notas, onde é possível utilizá-las e como obter a média simples e por peso, depois que os resultados oficiais são divulgados. Acompanhe!

Como são as provas do Enem?

Se você ainda está estudando para o Enem, é bom saber como as provas são estruturadas. Se já prestou o exame, vale a pena relembrar, pois essas informações ajudarão você a ver como calcular a nota do Enem.

Compõem o exame quatro provas objetivas, totalizando 180 questões (45 para cada área), mais a redação. As provas são divididas em duas datas (dois domingos seguidos), e em uma delas o aluno também faz a sua produção textual.

Quando as notas são divulgadas, o estudante não recebe uma nota única, mas uma pontuação específica para cada área. São elas:

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Redação.

O MEC não divulga quanto vale cada questão nas provas objetivas, nem a pontuação máxima, porque todos os anos os critérios de correção são alterados. Além disso, cada questão tem um peso diferente, que leva a um determinado cálculo. A única exceção é a redação.

O que o MEC divulga anualmente são as pontuações máximas e mínimas obtidas em cada área. Por exemplo, em 2019, a pontuação máxima em Matemática foi de 996,1, enquanto a mínima foi de 360 pontos.

Como é a correção das provas objetivas?

Mais que obter uma classificação geral, o MEC deseja entender como anda o processo educacional no país e o conhecimento acumulado ao longo do Ensino Médio. Assim, o objetivo principal do exame é atestar o nível de conhecimento dos estudantes, por isso, cada prova objetiva tem questões de diferentes graus de dificuldade (fácil, médio e difícil).

O cálculo é feito com base na Teoria da Resposta ao Item (TRI) ― um modelo de cálculo utilizado internacionalmente, em exames como Toefl (para proficiência em inglês) e no Sat (teste de ingresso dos estudantes norte-americanos em universidades do país).

Esse sistema de cômputo das notas permite que o MEC conheça de forma mais clara o nível de proficiência dos estudantes em cada área do conhecimento. Dessa forma, os famosos chutes não serão suficientes para que se tenha uma nota boa, pois é levado em conta a coerência dos acertos.

Em um exemplo prático, se você acertar um grande número de questões fáceis, médias e difíceis, isso significa que tem conhecimento aprofundado naquela área. Porém, se você acertar uma boa parte das questões difíceis, mas errar bastante nas fáceis, isso pode ser um indicativo de que chutou as respostas e, portanto, não receberá uma pontuação cheia nas questões difíceis certas.

Para explicar detalhadamente como funciona o TRI, seria necessário contar com um especialista em Estatística. Por isso, saiba que a correção dos cartões de resposta é feita por meio de softwares de 3 entidades diferentes, e os dados são cruzados para que o resultado seja bastante confiável.

E como é o cálculo de correção da redação?

A correção da redação é um processo bem mais simples e conta com o trabalho de dois profissionais de língua portuguesa credenciados, que leem os textos de forma independente e atribuem as suas avaliações pessoais. Se, por acaso, as notas dadas por cada um deles for muito divergente, uma terceira pessoa lê a redação e dá a sua avaliação.

A banca examinadora corrige as produções textuais dos estudantes observando cinco competências que valem 200 pontos cada, totalizando 1.000 pontos. São elas:

  • demonstração de domínio da norma culta da língua portuguesa;
  • compreensão da proposta de redação;
  • defesa de um ponto de vista;
  • conhecimento da estrutura dissertativo-argumentativa;
  • elaboração de proposta de intervenção.

Vale lembrar que ninguém reprova no Enem. Porém, obter uma pontuação baixa pode limitar a sua aprovação em diversas universidades e impedir a sua participação nos programas de financiamento estudantil do Governo Federal ― tanto o Programa Universidade para Todos (Prouni) quanto o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) exigem, para inscrição, o mínimo de 450 pontos no Enem, sem ter zerado a redação.

Como calcular a média do Enem?

Depois que você recebe a nota do Enem, é possível fazer alguns cálculos para saber como utilizar a pontuação nos vestibulares. Vale lembrar que cada faculdade, e o próprio SiSU, tem critérios individuais de utilização do exame. Vejamos as duas aplicações práticas.

Média simples

A média simples é utilizada na maioria das faculdades participantes do SiSU e nos programas estudantis do Governo Federal. Para calculá-la, basta somar as notas obtidas em cada área do conhecimento ― incluindo a redação ― e dividir por 5 (o número de competências).

200826_Prêmio-Reclame-Aqui_banner-Blog_Votação-Aberta-01 (2)Powered by Rock Convert
CTA-UNINTERPowered by Rock Convert

Exemplo

Ciências da Natureza: 507,3

Ciências Humanas: 930,2

Linguagens e Códigos: 652,9

Matemática: 754,8

Redação: 802

Soma das notas: 507,3 + 930,2 + 652,9 + 754,8 + 802 = 3.647,2

Média aritmética simples 3.647,2 ÷ 5 = 729.44 — Esta é sua média simples no exame. Você foi bem!

Média por pesos

Outras instituições atribuem um peso à nota do Enem (em geral, peso 1, 2 ou 3), conforme o curso escolhido. Essa é uma conta mais complexa e trabalhosa, mas você dá conta. Siga os seguintes passos:

  1. Descubra qual é o peso dado pela faculdade para cada área do conhecimento, incluindo a redação.
  2. Multiplique as notas pelos respectivos pesos, individualmente.
  3. Some as notas individuais.
  4. Some os pesos.
  5. Divida a soma das notas individuais pela soma dos pesos.
  6. O resultado será a sua média por peso.

Exemplo

Ciências da Natureza: 507,3 x 2 = 1.014,6

Ciências Humanas: 930,2 x 2 = 1.860,4

Linguagens e Códigos: 652,9 x 2 = 1.305,8

Matemática: 754,8 x 3 = 2264,4

Redação: 802,0 x 3 = 2.406,0

Soma das notas individuais: 1.014,6 + 1.860,4 + 652,9 + 1.305,8 + 754,8 + 2.264,4 + 802,0 + 2.406,0 = 11.060,9

Soma dos pesos: 2 + 2 + 2 + 3 + 3 = 12

Divisão da soma das notas pela soma dos pesos: 11.060,9 ÷ 12 = 921,7

Média final no exame = 921,7

De posse desses números, basta seguir as instruções dos editais de cada processo seletivo.

Agora que você já sabe como calcular a média do Enem, é hora de batalhar para entrar na faculdade! Estude bastante, descubra as profissões que mais têm a ver com o seu perfil e conheça as melhores instituições.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e mostre aos seus amigos como calcular a média do Enem!

Powered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *