Subscribe Now

Trending News

Aprenda como conciliar teoria e prática no estudo EAD!
EAD

Aprenda como conciliar teoria e prática no estudo EAD!

Quando pensamos em educação profissional, especialmente na graduação e pós-graduação, é imprescindível associarmos teoria e prática. Independentemente da modalidade do curso, a junção dessas duas etapas é fundamental para garantir ao aluno uma formação sólida para perceber a aplicação dos conhecimentos acadêmicos no cotidiano do mercado de trabalho e também que as atribuições da carreira são teoricamente fundamentadas.

Porém, quando se trata da rotina de estudos on-line, conciliar teoria e prática no EAD pode ser desafiador, já que o empenho depende, em boa parte, do aluno.

Como sabemos o quanto a agenda de trabalho e pessoal pode interferir nessa modalidade de estudos, na tentativa de ajudar você a escolher sua graduação criamos este artigo para falar sobre a importância da junção dessas duas vertentes da grade curricular e como é possível ter um bom aproveitamento em ambas as áreas.

Fique conosco na leitura das próximas linhas!

Qual é a importância de unir a teoria à prática em uma graduação EAD?

Como você sabe, a modalidade EAD abrange todos os tipos de graduação ― bacharelado, licenciatura e tecnólogos ―, além de programas de pós-graduação, cursos livres e sequenciais.

Na graduação EAD, em especial, o Ministério da Educação (MEC) faz uma série de exigências para que as atividades práticas e teóricas sejam correlacionadas. Embora cada curso tenha suas próprias especificidades de matriz curricular, em comum, a carga horária total deve destinar no mínimo 20% do total a estágios e atividades complementares.

Essas atividades servem de enriquecimento curricular e incluem, principalmente, a participação em eventos internos e externos (palestras, congressos, semanas acadêmicas etc.), cursos de extensão e/ou atualização acadêmica e profissional, atividades de iniciação científica, monitoria etc.

No dia a dia do curso, é imprescindível que teoria e prática não sejam dissociadas. As próprias diretrizes do MEC para cada carreira exigem a presença de determinadas disciplinas que são essencialmente práticas.

O objetivo dessas vivências é fazer com que o aluno consiga testar na prática o que está aprendendo em teoria ― essa preocupação está em pauta nas graduações EAD mais arrojadas.

Como exemplo, podemos citar os cursos em Engenharia da Uninter, que abrangem as modalidades totalmente a distância ou semipresenciais.

A partir de determinado módulo do curso, os alunos recebem kits para utilizarem em experimentos e aferir resultados nas suas próprias casas.

Além disso, a instituição conta com infraestrutura física nos polos, caso os alunos precisem (ou desejem) realizar procedimentos em grupo.

Além da questão curricular, unir teoria e prática no EAD é ainda mais contundente, uma vez que o aluno não está todos os dias na faculdade. Então, esse também é um estímulo para que ele mantenha a motivação para estudar e consiga verificar com mais clareza suas aptidões e dificuldades em determinados assuntos do curso.

Assim como nas atividades presenciais, no EAD, a teoria serve de alicerce para a prática. Esta, por sua vez, chega com o objetivo de construir competências e habilidades, por meio da repetição, do ensaio, da tentativa e do erro, e coloca o aluno no papel de agente na produção do próprio conhecimento.

De que maneiras é possível associar as atividades práticas ao estudo on-line?

Para que você consiga enxergar como unir teoria e prática no EAD, mostraremos, a seguir, algumas ferramentas e alguns recursos disponíveis que você pode utilizar. Se você souber organizar seu tempo de maneira eficaz, temos certeza de que seu desempenho nos estudos será bem alto.

Então, confira nossas dicas a seguir.

Explore a fundo as ferramentas disponíveis na plataforma de estudos

Conhecida como AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem), a plataforma de estudos é sua sala de aulas on-line. Ali estão todos os recursos para que você adquira conhecimentos consistentes em seu curso, permitindo que desenvolva com eficácia a chamada aprendizagem ativa (algo como aprender fazendo).

Veja alguns dos principais recursos disponíveis:

·       conteúdo multimídia (vídeos, textos, podcasts, jogos);

·       chats;

·       fóruns de discussão;

·       tarefas e exercícios;

Powered by Rock Convert

·       tutoria com professores on-line.

Com isso, podemos dizer que o primeiro passo para conciliar teoria e prática no EAD é sendo um usuário ativo da sua plataforma de estudos.

Dessa maneira, você começa a criar uma sensação de pertencimento com seu curso e se sente motivado a buscar ainda mais conhecimento.

Busque conteúdos relacionados ao aprendizado prático

Não se limite apenas aos conhecimentos disponíveis na plataforma de estudos. Além das indicações de materiais ofertadas pelo tutor do seu módulo, você pode ir a campo por conta própria.

Isso pode acontecer de forma muito simples, sobretudo com auxílio da própria internet. Por exemplo:

·       participe de grupos de discussão em redes sociais;

·       pesquise documentários, filmes e livros sobre o tema;

·       siga especialistas e personalidade da área;

·       utilize aplicativos para treinamento dos conteúdos do curso (se houver).

Cumpra com todos os exercícios e as atividades

Ser um usuário ativo no AVA é uma condição primeira para colocar em prática os conhecimento adquiridos.

Nesse sentido, dê extrema atenção às tarefas e aos exercícios propostos e não deixe para entregar tudo em cima da hora só porque “vale nota”.

Ao se engajar verdadeiramente com o curso e realizar as tarefas com calma, você exercitará efetivamente o que está aprendendo e, consequentemente, perceberá maior domínio sobre os conteúdos estudados.

Crie ou engaje-se em projetos experimentais

Para quem estuda em EAD, totalmente on-line ou semipresencial, existem pelo menos duas possibilidades de desenvolvimento de projetos experimentais.

A primeira delas é a criação de projetos independentes, principalmente visando ao TCC (Trabalho de Conclusão de Curso); a outra é o engajamento em projetos já existentes da sua própria faculdade.

Ambos os casos podem ter orientação de seus professores. No caso da criação de um projeto independente, é possível que essa seja até mesmo uma proposta do seu curso, como forma de começar a construção do TCC ao longo dos módulos.

Por outro lado, algumas instituições têm em sua infraestrutura departamentos que recebem alunos para a realização de atividades experimentais, como é o caso de clínicas, laboratórios, empresas juniores e centros de pesquisa internos. Em alguns deles, é possível até mesmo estagiar.

Por que participar de atividades extracurriculares?

Já que estamos falando de uma postura ativa de aprendizagem, mesmo em um curso EAD, você deve dar muito valor às atividades extracurriculares, pois elas farão muita diferença na hora de agregar conhecimento.

Aproveitando que citamos os projetos experimentais, saiba que instituições renomadas também promovem diversos programas para que você consiga ter contato com o cotidiano profissional. De cursos de extensão, concursos estudantis, ações comunitárias até cursos extraclasse de curta duração, as opções são inúmeras e todas elas incentivam que você “coloque a mão na massa”.

Então, não hesite em participar do maior número de atividades possível, pois, sem dúvida, você colherá inúmeros benefícios ― inclusive visibilidade e construção de uma rede de contatos sólida!

Agora que você já sabe como conciliar teoria e prática EAD, é hora de começar a pesquisar os cursos que mais têm a ver com seu perfil profissional.

Então, uma dica é conhecer a experiência da instituição e o que ela é capaz de oferecer aos alunos, tanto em termos de qualidade de ensino quanto de infraestrutura.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil. Se você curtiu, compartilhe este artigo em suas redes sociais para que seus amigos conheçam um pouco mais da rotina de um curso EAD!

O guia completo para melhorar a imagem profissionalPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *