Para construir uma carreira de sucesso e se destacar em meio a tantos outros profissionais qualificados, ingressar em uma graduação é certamente o primeiro passo a ser tomado, mas já não é mais o suficiente. Por esse motivo, cada vez mais pessoas apostam na educação continuada — optando por um curso de pós-graduação ou segunda graduação. Aqui, definir a melhor opção para o seu caso é o principal desafio, afinal, trata-se de uma escolha que deve considerar diversos fatores.

Pensando nisso, criamos este post para explicar um pouco mais sobre as duas modalidades, indicando as principais características de cada uma e quando elas são mais indicadas. Ficou interessado no assunto e quer tirar as suas dúvidas? Então, continue conosco e boa leitura!

Pós-graduação

Diferentemente da graduação, na pós-graduação, o aluno tem acesso a conteúdos mais práticos, normalmente voltados ao mercado de trabalho. Em outras palavras, ela serve para que você se especialize naquilo que já tem feito, desenvolvendo conhecimentos e habilidades importantes para o dia a dia da profissão.

Para ingressar em uma pós-graduação, no entanto, é preciso contar, inicialmente, com um diploma de graduação. Por meio dessa formação, o aluno amplia as suas chances de reconhecimento profissional, remunerações mais satisfatórias, entre outras vantagens.

Existem duas modalidades diferentes de pós-graduação. São elas:

Lato sensu

As pós-graduações lato sensu são indicadas para os profissionais que desejam adquirir e desenvolver competências específicas para serem usadas no dia a dia de trabalho. Elas apresentam a duração mínima de 360 horas e não têm título de mestrado. Ao final do curso, o aluno recebe um certificado de conclusão.

Embora sejam menos voltadas para a atuação na área acadêmica, é também possível dar aulas cursando uma pós-graduação lato sensu. Isso dependerá também do regime de contratação. A maioria das instituições de ensino superior, por exemplo, destina as suas vagas para aqueles profissionais que têm, no mínimo, mestrado.

Stricto sensu

Já as pós-graduações do tipo stricto sensu correspondem aos títulos de mestrado e doutorado. Os alunos que optam por essa modalidade são, normalmente, aqueles que pretendem seguir carreira acadêmica, seja ministrando aulas em instituições de ensino superior, seja atuando em pesquisas e demais projetos. Ao contrário dos cursos lato sensu, os alunos recebem ao final da formação um diploma, e não um certificado.

Além disso, é possível realizar, nos dias de hoje, um mestrado profissional — que é uma pós-graduação stricto sensu focada para a atuação no mercado de trabalho.

Segunda graduação

A segunda graduação, como o próprio nome já indica, é feita por quem já tem um título de nível superior (bacharelado ou licenciatura) e deseja se formar em outra área. Os motivos, aqui, podem ser vários. Muitas vezes, a pessoa está insatisfeita com a área em que atua e sonha em se dedicar a uma profissão diferente.

Esse é também o caso de vários estudantes que escolhem determinado curso na juventude (por inexperiência ou recomendação dos pais), mas, depois, acabam se decepcionando.

CTA-UNINTERPowered by Rock Convert

Embora cada instituição tenha seus próprios critérios, na maioria das vezes, para realizar a segunda graduação, não é preciso participar de outro processo de admissão como o vestibular. Basta entrar em contato e solicitar a obtenção de um novo título.

Pós-graduação ou segunda graduação: qual escolher?

Investir em uma educação continuada é sempre uma excelente escolha. No entanto, para garantir satisfação pessoal e profissional, colhendo mais rápido os frutos desse investimento, é importante fazer a escolha correta entre pós-graduação ou segunda graduação. Mas como decidir o que é melhor para o seu caso? Aqui, é importante analisar os principais fatores que envolvem cada modalidade.

Quando escolher a pós-graduação?

A pós-graduação é um investimento que, além de não demandar tanto tempo como a segunda graduação (uma vez que dura de um a dois anos), tem um objetivo completamente diferente. Se você já está inserido no mercado de trabalho há algum tempo, essa, provavelmente, é a opção mais recomendada, indicada também para quem quer se especializar em algo que já utiliza na profissão ou pretende seguir uma carreira acadêmica.

Ingressar em uma pós-graduação é um caminho natural para aqueles que, durante a graduação, descobrem uma afinidade maior com certa área do curso — por exemplo, alunos de jornalismo que se especializam em jornalismo esportivo, ou estudantes de gestão pública que se encaminham para a área de sustentabilidade e políticas públicas.

Além disso, para quem deseja obter um cargo de liderança, os cursos de especialização — como a pós-graduação, o MBA e o mestrado profissional — são, geralmente, mais bem-vistos pelo mercado, já que, nesse contexto, apresentam um peso maior no currículo do candidato. Durante a qualificação, são desenvolvidos conteúdos mais práticos e teoricamente mais avançados, que preparam o profissional para atuar como um bom gestor.

Quando escolher a segunda graduação?

Embora a segunda graduação seja vantajosa, é preciso ter em mente que começar um curso superior do zero não é uma tarefa tão fácil assim. Trata-se do início de uma nova etapa — que pode durar de dois a cinco anos, a depender do curso escolhido —, portanto, a decisão deve ser feita com bastante planejamento.

Geralmente, a segunda graduação é interessante nos seguintes casos:

  • quando não houve identificação com a primeira (ou atual) graduação;
  • quando não houve adaptação às funções e à rotina da profissão;
  • quando se deseja complementar os conhecimentos da primeira graduação (por exemplo, o psicólogo que deseja estudar medicina, o administrador que quer estudar comércio exterior, etc.).

No momento de escolher o novo curso, o recomendado é considerar a afinidade com a área desejada, o alinhamento dela com as suas preferências, aptidões e habilidades e como a formação agregaria à sua vida profissional e aos seus objetivos. Uma dica interessante é avaliar também quais são as “profissões do futuro” e aquelas que permanecem em alta mesmo em tempos de instabilidade econômica.

Por fim, independentemente de qual for a escolha mais acertada para o seu caso, pós-graduação ou segunda graduação, é preciso selecionar os cursos que mais se relacionam aos seus objetivos e às suas expectativas, fazendo uma pesquisa completa sobre grade curricular, possibilidades de atuação, qualidade da instituição de ensino desejada, entre outros aspectos relevantes.

A qualidade, tanto dos cursos ofertados como do corpo docente, é um dos fatores que faz da Uninter uma instituição valorizada pelo mercado. Quer conhecer as nossas opções de pós-graduação ou segunda graduação? Então, entre em contato agora mesmo conosco! 🙂

O guia completo para melhorar a imagem profissionalPowered by Rock Convert