Subscribe Now

Trending News

Planejamento financeiro para comprar imóvel: como se preparar o primeiro bem?
Pós Graduação

Planejamento financeiro para comprar imóvel: como se preparar o primeiro bem?

Comprar um imóvel é definitivamente uma decisão muito importante. Como se trata de um investimento que refletirá diretamente tanto em sua vida financeira nos próximos anos, quanto na qualidade de vida da sua família, é fundamental contar com um bom planejamento, além de organização e, é claro, bastante foco.

Embora não exista nenhuma fórmula mágica para possibilitar essa aquisição, é possível se preparar por meio de algumas atitudes que fazem toda a diferença. Foi justamente pensando em auxiliar você nessa missão que, neste post, mostraremos como montar um planejamento financeiro para comprar imóvel e garantir esse bem. Ficou interessado no assunto e quer conferir as dicas que separamos? Então, continue com a gente e boa leitura!

Defina o tipo de imóvel que você precisa

O primeiro passo do seu planejamento financeiro deve ser definir qual tipo de imóvel você deverá adquirir. Além de escolher uma opção que caiba em seu orçamento, é fundamental buscar por um patrimônio que satisfaça as suas necessidades. Para tanto, é recomendado imaginar a sua vida a longo prazo, como daqui a oito anos, por exemplo. Até lá, você pretende estar casado? Tem o objetivo de formar uma família? Estará trabalhando no mesmo lugar? Morando na mesma cidade? Tudo isso deve ser considerado nesse momento.

Lembre-se também de que o perfil do imóvel influencia diretamente em seu valor. As casas, por exemplo, costumam ser mais caras que apartamentos, e os apartamentos localizados em condomínios fechados também apresentam custos mais altos. Já os imóveis adquiridos na planta, ou seja, em fase de construção, são geralmente mais baratos do que aqueles que já estão prontos para morar.

Organize as suas finanças

Sobretudo nos dias de hoje, conseguir poupar dinheiro no final do mês não é uma tarefa fácil — e você provavelmente sabe disso, não é mesmo? Nesse sentido, para concretizar o objetivo de comprar um bem, é necessário organizar as suas finanças e cortar todos aqueles gastos supérfluos para não se perder no caminho.

Sendo assim, comece traçando um plano sólido e a longo prazo com objetivos possíveis de serem alcançados. Para isso, ponha na ponta do lápis todos os seus gastos diários, semanais e mensais e classifique-os em ordem de necessidade, cortando (ou minimizando) aqueles que não são prioridade. Lembre-se de que todas as renúncias feitas a partir de então serão em prol de um bem maior e de mais qualidade de vida para você e sua família.

Considere os gastos extras para a aquisição de um imóvel

Após fazer o seu planejamento financeiro, lembre-se de que os gastos para a compra de um imóvel não estão limitados apenas às prestações e aos valores do financiamento, por exemplo. Existem vários outros custos envolvidos, como taxas de transferência, de encargos bancários e de impostos, despesas de manutenção, documentação, IPTU, seguro, condomínio, entre outros. Sendo assim, é essencial separar também uma quantia para cobrir tudo isso.

Caso perceba que mais da metade da sua renda está comprometida com esses gastos extras, vale a pena repensar a compra do imóvel em questão, optando por outro que, além de satisfazer às suas necessidades, esteja dentro do seu orçamento. Adquirir um bem como esse sem ter condições de sustentá-lo certamente não é uma decisão estratégica, podendo comprometer o seu bolso por muitos anos,

Faça o seu dinheiro render

Seguindo todas as dicas acima, chegou a hora de pensar em diferentes formas de fazer o seu dinheiro render em vez de apenas economizar. Para isso, pesquise bastante e vá atrás de informações concretas. Há muitas opções além da poupança, sendo recomendado conversar com o gerente do seu banco e com corretoras para definir as mais ideais para o seu caso — como ações na bolsa de valores, tesouro direto etc.

CTA-UNINTERPowered by Rock Convert

Em todos os casos, o ideal é investir em alguma aplicação segura e de renda fixa, que gere lucros estáveis e previsíveis e conte com uma boa taxa de juros. Dessa forma, você consegue proteger o seu capital da inflação e garantir que ele cresça mais. Isso fará também com que o tempo que você levaria para juntar todo o dinheiro necessário para adquirir um imóvel diminua.

Entenda as formas de pagamento

Financiamento

Trata-se da opção mais procurada pelos brasileiros que desejam adquirir um imóvel, portanto, grande parte dos bancos já contam com linhas de financiamento para esse fim. Contudo, aquelas instituições que têm participação direta do governo, como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, costumam apresentar as melhores condições para o investimento.

É preciso ter em mente que o financiamento costuma ser longo e impactar seu orçamento por bastante tempo. Existem algumas condições comumente exigidas aqui, como o pagamento de um valor de entrada, quitação da parcela das chaves, taxas de financiamento bancário (cadastro, avaliação do imóvel, etc), Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), entre outras.

Uma dica para quem escolhe essa opção é pagar a entrada mais alta possível, de preferência, pelo menos 30% do valor total do imóvel. Isso porque, quanto menor for a quantia a ser financiada, menores serão as parcelas e os juros a serem pagos — além disso, o imóvel será quitado mais rápido.

Consórcio

O consórcio, por sua vez, é bem parecido com o financiamento, com a diferença de que você não saberá quando vai receber o imóvel. Tudo dependerá de quando o seu nome será sorteado para ser contemplado. Trata-se de uma modalidade tipicamente brasileira, criada para facilitar o acesso à aquisição de um patrimônio.

Ele funciona da seguinte forma: uma instituição financeira, administradora do consórcio, reunirá um número de pessoas que têm como objetivo comprar um imóvel. Esses indivíduos se organizam para comprar imóveis para todos os membros, e os pagamentos são divididos em prestações pagas mensalmente Dessa forma, todo mês, o dinheiro pago pelos participantes é reunido e usado para que uma pessoa (no mínimo) seja sorteada e possa fazer a aquisição.

Trata-se de um processo que pode demorar, uma vez que é necessário contar com a sorte. Contudo o investimento é também seguro e, o melhor de tudo, que não envolve o pagamento de entradas ou taxas bancárias.

Essas foram algumas das melhores dicas de como fazer um planejamento financeiro para comprar imóvel e se preparar adequadamente para a aquisição desse bem. Considere as informações do post para começar agora mesmo a organizar as suas finanças e a entender qual opção de pagamento mais se encaixa às suas necessidades. Dessa forma, tenha a certeza de que o investimento será tranquilo e livre de transtornos.

Gostou do assunto do post e quer continuar sempre por dentro de mais conteúdos como este? Então, assine agora mesmo a nossa newsletter e receba nossas novidades diretamente em sua caixa de entrada. Até a próxima!

como-se-destacar-no-mercado-e-saber-se-posicionar-nas-redes-sociaisPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *