Subscribe Now

Trending News

Organização financeira: 8 dicas para começar 2019 com o pé direito
Graduação

Organização financeira: 8 dicas para começar 2019 com o pé direito

As festas de fim de ano passaram e você se deu conta que precisa gastar menos do que ganha e quitar as dívidas que surgiram urgentemente? Então é melhor pensar em uma organização financeira logo neste primeiro semestre.

Entenda que ter esse planejamento é de suma importância para alcançar sonhos maiores, investir o dinheiro que ganha, pensar em realizações a longo prazo, entre inúmeras outras razões.

Com isso, preparamos um miniguia com 8 dicas primordiais para você entrar com o pé direito em 2019 e fazer valer a roupa amarela que usou no Réveillon. Continue a leitura e confira!

1. Organize seu orçamento

Melhor você já deixar as desculpas de lado, pois, se quer realmente ter uma boa organização financeira, precisará juntar todas as informações que dispõe sobre suas receitas e despesas. Arrumar o seu orçamento é um dos primeiros passos na busca de uma educação em finanças, sendo que, quanto mais organizadas estiverem suas anotações, melhor para controlar as entradas e saída de grana.

Independentemente de como fará isso, se utilizará papel e caneta, uma planilha ou um dos vários aplicativos que existem por aí, tenha a consciência que esse controle deve ser diário e preciso. Tendo noção do quanto está gastando e o que tem disponível para repor, você terá condições de criar suas metas futuras.

2. Estabeleça objetivos

Você quer comprar um carro, fazer uma viagem, entrar na faculdade ou sair do aluguel e dar entrada na tão sonhada casa própria? Seja qual for o objetivo que tenha em mente, entenda que a organização financeira é primordial para tornar o seu sonho uma realidade, afinal, você saberá os recursos que tem para chegar na meta.

Não tenha receio algum de criar objetivos a curto, médio ou longo prazo, pois eles nortearão os seus passos para conquistar o seu dinheiro e economizar. Todavia, pense em algo realista, pois não adianta focar os seus esforços em uma viagem cara e não ter as condições necessárias para bancá-la, então é melhor conquistar os seus objetivos aos poucos com muito pé no chão.

3. Mantenha uma reserva

A economia de dinheiro abre perspectivas enormes para que seu ano flua bem, por isso, não tenha vergonha de ter aquele velho cofrinho de porquinho em casa e junte suas moedas e cédulas para comprar o que deseja. É indispensável que você tenha uma reserva de emergência sempre, pois nunca se sabe quando ficaremos doentes ou precisaremos de um dinheiro a mais.

Guarde uma parte do seu salário todos os meses, ou seja, você pode aplicar a regrinha do 30/70, em que você guarda 30% do seu salário para focar em uma aposentadoria, objetivos de médio e longo prazo e assim por diante. Outra dica interessante é fazer o desafio das 52 semanas, em que você guarda um valor fixo a cada semana em busca de um objetivo maior no final de um ano, o que deixa sua missão mais fácil para economizar.

4. Invista em conhecimento

Provavelmente você já deve ter ouvido alguém dizer que investir em conhecimento é uma ótima escolha, não é mesmo? O que é a mais pura verdade, tendo em vista os inúmeros benefícios que a aprendizagem nos proporciona, tais como uma promoção a longo prazo, a chance de trabalhar em empresas de porte maior, de conquistar novos projetos, ganhar um salário melhor, conhecer excelentes lugares e perceber o quanto isso pode contribuir para termos a consciência de que é preciso poupar.

CTA-UNINTERPowered by Rock Convert

Busque uma graduação, especializações e tudo o que for importante para o seu conhecimento expandir, pois as oportunidades começam a pintar quando menos esperamos. Os cursos EAD, por exemplo, oferecem excelente custo-benefício e permitem que você possa se comprometer financeiramente e investir no seu progresso.

5. Quite as dívidas

Entenda que o primeiro passo para a educação financeira é quitar o que deve, não apenas para se certificar de estar livre do SPC/SERASA, mas sim pensar nas metas que traçou com mais afinco. Cumpra as obrigações que fez ao longo da vida e tente eliminar ao máximo os gastos que tem, pois só assim você terá um planejamento eficiente em relação ao dinheiro.

Caso esteja muito difícil de pagar, negocie sua dívida e demonstre que realmente está a fim de quitar esse débito, pois ficar com o nome sujo na praça só piora sua situação. O ideal é que você separe as dívidas mais urgentes, faça um checklist para controlar o que já pagou ou não, entre contato com seus credores, evite empréstimos e opte por pagar à vista daqui em diante.

6. Reveja alguns hábitos

Se você tem a mania de pegar o pagamento que recebe no quinto dia útil, ou em outro dia do mês, e gasta sem pensar no amanhã, então é melhor rever seus conceitos. Para ter uma organização financeira eficaz você tem que controlar o seu consumismo e entender que não pode gastar a torto e a direito o seu rico dinheirinho.

É interessante você eliminar alguns gastos desnecessários e compreender que tem momentos na vida em que precisamos fazer escolhas. Por exemplo, se você não pisa na academia há milênios, por que ainda está pagando a mensalidade? Compreenda que você deve manter apenas o que realmente consome e evitar excessos é um passo e tanto para se organizar de fato.

7. Aumente sua renda

Se mesmo poupando o seu dinheiro não está rendendo tanto quanto gostaria, por que não aumentar a sua renda e ter uma grana extra para suprir suas necessidades? Complementar o que ganha é algo absolutamente comum no nosso país, sendo que o comércio informal tem crescido exponencialmente nos últimos anos.

Sendo assim, utilize os seus conhecimentos, suas habilidades e arregace as mangas para buscar outras formas de ganhar dinheiro, pois isso te trará uma noção incrível de gestão financeira e até da gestão de tempo. Você pode vender o que não utiliza mais, arranjar outro trabalho em meio período ou até mesmo empreender na internet como muitos fazem hoje em dia.

8. Comece a aplicar o seu dinheiro

Outra solução bem eficiente e que já deve ter passado alguma vez pela sua cabeça é de aplicar o seu dinheiro em algum investimento, pois você passa a ser protagonista da sua vida e constrói uma relação de responsabilidade com o dinheiro. A princípio, você precisa identificar qual aplicação apresenta a melhor rentabilidade líquida ao ano e o valor inicial que gostaria de investir, sempre alinhado aos objetivos que determinou lá no começo.

No entanto, vale estudar bastante o assunto antes de se aventurar por aí deixando seu dinheiro em qualquer lugar, pois todas as aplicações apresentam riscos, sendo algumas mais e outras menos consequentemente. Analise os seus objetivos e veja se é rentável aplicar o dinheiro pelo banco, por meio de títulos do governo ou, quem sabe, na bolsa de valores.

Para finalizarmos, lembre-se de ter disciplina em sua organização financeira, ficar de olho nos impostos e seguir à risca o que determinou para sua vida, pois só você sabe as suas necessidades e o que precisa para chegar lá.

E aí, o que achou deste artigo a respeito da organização financeira? Gostou e quer ter acesso a outros conteúdos? Então aproveite e siga as nossas páginas nas redes sociais: estamos no Facebook, no Twitter, no LinkedIn e Google Plus!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *