Subscribe Now

Trending News

O privilégio de não saber tudo 
Artigos

O privilégio de não saber tudo 

 

(*) Guilherme Augusto de Carvalho 

Aprendi a dizer “eu não sei” há muito tempo. Descobri que perdemos uma ótima oportunidade de aprender algo quando admitimos o desconhecimento. O problema não é só o autoengano que a frase produz, mas também a arrogância em crer que sabemos tudo. Sempre digo que um dos maiores problemas do ser humano não é a falta de conhecimento, mas justamente acreditar que sabe de tudo.  

Veja bem: a falta de conhecimento pode ser resolvida com leitura e um curso de graduação. A falta de conhecimento tem cura, basta buscar o aprendizado. Agora, a falsa crença “do saber tudo” é um problema, pois quem acredita nisso não aprende e, com isso, não consegue trilhar a estrada do saber. 

Uma boa parte dos erros que cometemos é justamente por imaginarmos que sabemos. Um exemplo é não passarmos em determinado teste acreditando que o pouco estudo e empenho nos fará ser exitosos. 

O orgulho de falar que sabemos de tudo nos impede de aprender e crescer como profissional, cidadão ou estudante. Mesmo que ele traga um benefício momentâneo, a longo prazo ele nos prejudica.  

Aprendi a não me fechar ao conhecimento. Descobri que rever os meus conceitos e tudo o que apendi é um caminho para conhecer e crescer ainda mais. Para quem gosta de aprender, todos os momentos são de aprendizagem, mas para quem acredita que sabe, a vida acaba sendo estática e engessada. 

Reconhecer o que não sabemos é um grande tesouro e ao entender a nossa limitação, podemos trabalhar justamente nela para que assim possamos nos desenvolver e crescer ainda mais. É impossível aprender se não nos posicionarmos como aprendizes.  

Eu já tive a oportunidade de assistir muitas palestras e aulas, e mesmo os temas que eu já conhecia, pude aprender ainda mais ao conhecer alguém habilitado, com um outro ponto de vista ou outra forma de fazer determinada atividade.  

Um diploma apenas não define o saber, muito menos um cargo importante. É fácil se deixar levar por estes sentimentos enganosos e acreditar em algo falso, sem perceber nossos equívocos.  

O hábito de rever nosso conhecimento de tempos em tempos é poderoso, permitindo o aperfeiçoamento e é o caminho para nos reciclarmos. É importante também estarmos sempre estudando e lendo livros e artigos de autores relevantes. Tais obras permitem conhecermos o novo e, assim, termos repertório para a nossa área de atuação. 

Aprender a falar não sei é uma atitude inteligente, daqueles que entendem que viver é também aprender sempre e a todo o momento.  Crer que sabemos de tudo ou agir assim, é não perceber o privilégio que é poder aprender a todo o instante.  

 

(*) Guilherme Augusto de Carvalho é especialista em Filosofia e Ciências da Religião e Ensino Religioso. Professor da Área de Humanidades do Centro Universitário Internacional UNINTER 

Powered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *