Subscribe Now

Trending News

Formação pedagógica em Letras: amplie sua atuação no mercado
Graduação

Formação pedagógica em Letras: amplie sua atuação no mercado

A formação pedagógica em Letras é uma das muitas opções de complementação procuradas por quem quer expandir ainda mais o currículo. A consequência disso é o maior número de oportunidades no mercado de trabalho para esses profissionais. E o melhor de tudo: os cursos são oferecidos a distância e em um curto período de duração.

Essa modalidade de ensino busca capacitar bacharéis de diferentes áreas para atuarem como professores das áreas de conhecimento relacionadas à sua formação. Ou seja, o bacharel receberá ao final do curso uma segunda titulação, além de uma gama de conhecimento útil para a vida pessoal e profissional.

Neste texto, você vai descobrir o que é e qual a importância de fazer uma complementação de estudos mesmo depois de formado, principalmente para quem é bacharel e quer atuar na sala de aula como professor de português e literatura. Confira!

O que é a formação pedagógica?

Primeiramente, é preciso destacar e reforçar que a formação pedagógica não é uma pós-graduação. Como uma das nomenclaturas dadas ao curso sugere, essa é uma modalidade de complementação.

Além disso, ela é regulamentada pelo Ministério da Educação por meio da Resolução do MEC de nº2, de 01 de julho de 2015, e resulta na segunda graduação — no caso, uma licenciatura. Entretanto, a titulação recebida é de “Certificado de Formação Pedagógica”.

Outro destaque importante é a necessidade de um diploma em nível superior anterior ao curso de licenciatura. Sendo assim, apenas o diploma de nível médio não permite a matrícula nessa modalidade.

A formação pedagógica é, então, a soma de um bacharelado com uma licenciatura. Mas para quem ela é indicada? Para começar, essa é uma maneira de ampliar a atuação do profissional, portanto é indicada para quem busca novas oportunidades ou até mesmo uma recolocação no mercado.

Porém, não é qualquer pessoa que deve fazer a complementação em Letras. Assim como a formação pedagógica em matemática é focada para engenheiros, contadores e outros profissionais das ciências exatas, a complementação em Letras é ideal para jornalistas, administradores e outros bacharelados relacionados com as linguagens e suas literaturas e com as ciências humanas e sociais.

Contudo, a análise curricular é de responsabilidade da instituição que oferece esse tipo de formação. Dessa maneira, a compatibilidade do histórico escolar da primeira graduação é avaliada em relação à licenciatura escolhida. Contudo, o MEC exige que a formação inicial tenha ao menos 160 horas de disciplinas associadas à faculdade pretendida.

Quais os benefícios de realizar esse tipo de complementação?

Alguns benefícios, além das vantagens mercadológicas, facilitam o acesso do profissional à formação pedagógica. Confira a seguir os principais deles.

Graduação em tempo reduzido

A titulação de complementação é garantida em uma média entre 16 e 24 meses, dependendo da grade curricular e da instituição escolhida. Além disso, o fato de a oferta ser à distância possibilita que o estudante organize seus horários de acordo com suas necessidades.

200826_Prêmio-Reclame-Aqui_banner-Blog_Votação-Aberta-01 (2)Powered by Rock Convert
CTA-UNINTERPowered by Rock Convert

Isso ajuda (e muito) quem já está inserido no mercado de trabalho, pois nem sempre é fácil organizar uma rotina de trabalho e estudos. Não é à toa que a EAD é conhecida no mercado por favorecer a vida dessas pessoas.

Não é necessário fazer vestibular

Outra vantagem para quem não tem muito tempo é a não necessidade de participar de um processo seletivo, pois o título inicial de bacharelado permite a matrícula. Além disso, sabemos que o vestibular exige estudos que provavelmente ficaram para trás, no mínimo, o tempo da primeira graduação.

Possibilidade de novos campos de atuação para o profissional

Apesar de ser um novo curso, geralmente, o foco está mais direcionado aos quesitos pedagógicos de Letras. Isso em razão de o bacharelado já ter abordado questões mais direcionadas à prática da língua portuguesa. No jornalismo, por exemplo, disciplinas como leitura e produção de textos, semiótica e análise do discurso são parte da grade curricular.

Dessa maneira, a atuação para o profissional fica mais aberta, ou seja, além das possibilidades dentro da primeira área de formação, ele pode dar aulas em escolas particulares, além de participar de concursos no âmbito municipal, estadual e federal da educação pública.

Vale a pena realizar uma formação pedagógica em Letras?

A licenciatura em Letras tem como objetivo a formação de professores para lecionarem na segunda etapa do ensino básico e no ensino médio. Além disso, com uma pós-graduação, as oportunidades aumentam, com a oferta de vagas em faculdades e cursos técnicos, pois não são apenas as graduações relacionadas às linguagens que têm disciplinas de português e/ou produção de textos.

Esse curso qualifica o professor para aulas de português e literatura. Algumas disciplinas são focadas na construção da língua portuguesa, sendo disciplinas mais técnicas, como os estudos gramaticais e processos sintáticos. Outras matérias abordam a formação do professor, como didática e métodos avaliativos.

E não para por aí: as habilidades ensinadas e esperadas na habilitação por meio da formação pedagógica são aprimoradas com a obrigatoriedade do estágio. Esse deve ser feito em escolas, com a supervisão de um professor da área. Assim, teoria e prática se entrecruzam, fornecendo uma experiência para quem ainda não atuou no meio e fortalecendo a decisão de quem já está trabalhando no ambiente escolar.

Contudo, a sala de aula não é a única opção no mercado para o profissional de Letras, pois ele está capacitado para trabalhar com revisões e produção de textos para diferentes meios de comunicação. Alguns exemplos são a redação para web, uma boa oportunidade para bacharéis em administração e marketing que ampliam sua atuação com a formação em Letras, assim como a revisão é uma chance para os jornalistas, que já foram citados.

Os salários vão variar de acordo com o mercado de atuação, podendo ficar em uma média de 2 mil reais para professores da escola pública, porém isso pode mudar de acordo com a localidade. Nas escolas particulares, a média chega a 3 mil reais. Enquanto no mercado de freelancer, na redação e revisão de textos, o valor pode ultrapassar os 2 mil reais de acordo com a demanda.

A carreira em educação pode parecer por vezes desvalorizada, contudo sabemos que todas as profissões dependem do professor, por isso trata-se de uma área que sempre terá demanda considerável e a tendência é que a melhoria das condições de trabalho venha concomitantemente com o aperfeiçoamento dos profissionais.

A Uninter é referência na área e tem excelência na qualidade do ensino, por isso nosso curso de formação pedagógica em Letras é uma ótima oportunidade para ampliar com sucesso sua atuação no mercado. Quer saber mais? Entre em contato conosco!

Powered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *