Subscribe Now

Trending News

8 filmes brasileiros para assistir durante a quarentena
Covid-19 | Pra Vida Não Parar

8 filmes brasileiros para assistir durante a quarentena

Hoje, 19 de junho, comemoramos o Dia Nacional do Cinema Brasileiro. A data faz referência à primeira filmagem realizada no país pelo cinegrafista Affonso Segretto, isso lá em 1898. De fato, as imagens não tinham um roteiro ou contavam com uma grande produção, mas entraram para a história ao registrar a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, sob o ponto de vista de um navio francês que adentrava na região no qual Segretto estava.

De lá para cá, muita coisa mudou. As produções ficaram melhores, o incentivo de empresas públicas e privadas fomentaram o mercado, e muitos atores e atrizes ganharam prestígio, além de espaço para brilhar em diversos filmes nacionais — muitos deles premiados em festivais e eventos do circuito cinematográfico.

Dessa forma, para exaltarmos o cinema nacional, separamos aqui ótimos filmes brasileiros que se destacam em vários sentidos e que provam por A + B que as produções tupiniquins são tão boas quanto às versões Herbert Richers. Vamos aproveitar a quarentena para colocar toda essa filmografia em dia?

Leia também:
Análise: Isolamento social e atividade física
10 maneiras de manter a saúde mental durante a pandemia

A maioria dos filmes está disponível na internet, nos principais serviços de streaming.

O Auto da Compadecida | 2000, . L .

O filme, baseado na obra de Ariano Suassuna, conta a história de Chicó (Selton Mello) e João Grilo (Matheus Nachtergaele). Em meio ao sertão da Paraíba, os protagonistas, que vivem de modo muito simples, conquistam e levam no papo todo o pessoal do pequeno vilarejo e, entre mentiras inocentes e doses de criatividade, ambos se safam das mais diferentes situações até chegar ao dia do juízo final. Dirigido por Guel Arraes, o longa é um prato cheio de interpretação, fantasia e humor.

O Homem do Futuro | 2011, .12.

Já pensou se você pudesse entrar em uma máquina do tempo, reverter o seu passado e, consequentemente, transformar o seu futuro? É essa a premissa da comédia romântica O Homem do Futuro, que, com um pouco de fantasia, doses de humor e uma boa trilha sonora, conquistam o público pela história leve e instigante, que nos faz pensar o tempo todo: será que o protagonista Zero, interpretado por Wagner Moura, vai conseguir mudar a sua situação?

Que Horas Ela Volta | 2015, .14.

Ao retratar dois lados tão diferentes, este filme traz uma reflexão sobre a desigualdade e a luta constante das classes menos favorecidas para conquistar um lugar no mundo. O personagem central é Val (Regina Casé), uma pernambucana que se mudou para São Paulo em busca de uma vida melhor. Como empregada doméstica, seus chefes a tratam como membro da família, mas as coisas começam a complicar quando Jéssica, filha de Val, passa a morar na casa.

Cidade de Deus | 2002, .16.

Um verdadeiro clássico contemporâneo, Cidade de Deus foi aclamado pela crítica nacional e internacional ao retratar a realidade de uma grande favela carioca. Do cotidiano da comunidade à violência do tráfico, a história dos personagens se entrelaça e tudo é contado pelo ponto de vista do Buscapé (Alexandre Rodrigues), um jovem que cresceu rodeado pelo crime, mas que encontrou na fotografia um jeito de escapar da realidade.

Estômago | 2007, .16.

Este filme narra fatos do presente e do passado da vida de Raimundo Nonato (João Miguel). Um homem que tentou buscar na cidade grande uma vida melhor e que descobriu um ótimo talento como cozinheiro. Aos poucos, a gente passa a perceber os dotes culinários do personagem que, sem trocadilhos, prende vários personagens da trama pelo estômago.

Minha Mãe é uma Peça | 2013, .12.

Com seus preconceitos, exageros, mas um baita amor pelos filhos, dona Hermínia acaba sendo um belo retrato de qualquer mãe por aí. Abusando dos clichês e, principalmente tendo a própria mãe como referência, o ator e humorista Paulo Gustavo fez do filme um verdadeiro sucesso de bilheteria — que ganhou outras sequências em 2016 e 2019.

Central do Brasil | 1998, .12.

Se você ainda não viu, pelo menos já ouviu falar desse filme. Afinal, Central do Brasil recebeu duas indicações ao Oscar (Melhor Atriz e Filme Estrangeiro) e se consagrou como um grande filme brasileiro. O drama narra a história de Dora (Fernanda Montenegro), que escreve cartas para pessoas analfabetas na estação de trem que dá nome ao filme. Sua vida muda quando uma de suas clientes morre em um acidente e o filho dela a procura para que juntos possam ir atrás do pai que a criança nunca conheceu.

Bacurau | 2019, .16.

A nossa lista termina com um dos filmes brasileiros mais recentes. Bacurau, foi lançado no ano passado e ganhou o país não só pelo roteiro, mas pela realidade com a qual o filme lida e escancara para o espectador. A cidadezinha fictícia que dá nome ao filme tem que conviver com a miséria, políticos corruptos e, se não bastasse, precisa se defender de um grupo de estrangeiros dispostos a extinguir a região.

Agora que você já tem uma lista de filmes brasileiros para assistir, basta preparar a pipoca e curtir o Dia do Cinema Nacional prestigiando produções, atores e diretores que marcam seu nome na história cultural e que representam um pouco da nossa identidade.

E se você tiver alguma sugestão de filme brasileiro que não está nesta lista, deixe sua contribuição nos comentários.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *