Subscribe Now

Trending News

Farmacêutico, um profissional essencial
Covid-19 | Pra Vida Não Parar

Farmacêutico, um profissional essencial

Diante da pandemia do novo coronavírus, diversos profissionais da área da saúde estão trabalhando incansavelmente na linha de frente do combate à doença. Dentre eles, destacamos o farmacêutico, cujo papel se tornou ainda mais evidente neste momento. Presente em toda a cadeia de medicamentos, estes profissionais estão buscando em centros de pesquisa em todo o mundo, de forma contínua e incansável, a solução para a Covid-19, através do desenvolvimento de novas drogas, vacinas, e também testando medicamentos já existentes a fim de controlar a doença de forma mais rápida.

Segundo Monteiro Lobato, “o papel do farmacêutico no mundo é tão nobre quão vital. O farmacêutico representa o órgão de ligação entre a medicina e a humanidade sofredora. É o atento guardião do arsenal de armas com que o médico dá combate às doenças”. (O papel do Farmacêutico)

O farmacêutico, dentre os profissionais da área da saúde, é o profissional que mais detém conhecimento sobre os medicamentos. Nas indústrias farmacêuticas, atua diretamente com a pesquisa e desenvolvimento de novos fármacos, supervisão da produção, controle de qualidade, assuntos regulatórios e também na farmacovigilância, setor responsável por monitorar os efeitos adversos dos medicamentos depois da sua comercialização. Atualmente, o farmacêutico, após formado, possui 136 especialidades em que pode atuar.

Mas devemos dar destaque ao grande número de farmacêuticos que estão atuando na linha de frente no combate ao coronavírus, nos laboratórios de análises clínicas, hospitais, indústrias e principalmente nas farmácias de manipulação e dispensação. Ele faz parte da estratégia de enfrentamento, pois se trata do profissional da saúde que tem maior interação entre as pessoas que ainda não foram contaminadas e/ou também que já foram contaminadas e possuem apenas sintomas leves ou são assintomáticas. Este profissional é um dos primeiros a serem procurados pela população devido ao fácil acesso, e também o último a entrar em contato com o paciente antes que o mesmo inicie o seu tratamento. Neste período de pandemia, o seu papel é informar constantemente a população sobre os cuidados necessários para evitar a contaminação do vírus, sobre os principais sintomas, e garantir a correta adesão ao tratamento e também promover o uso racional de medicamentos.

O aprendizado constante faz parte da rotina do farmacêutico e dos estudantes do curso de farmácia, e, neste período de pandemia não é diferente. Um exemplo de curso muito interessante para os farmacêuticos e estudantes da área é o curso oferecido gratuitamente pelo Centro Universitário Internacional Uninter de “Boas Práticas no Atendimento Farmacêutico” com o objetivo de proporcionar aos profissionais que trabalham nesse ambiente, práticas que podem ser adotadas minimizando o risco de transmissão e atenção farmacêutica nas orientações sobre a doença.

Cursos gratuitos como este para profissionais da linha de frente são essenciais, auxiliando na profilaxia e combate ao coronavírus. As farmácias estão realizando a testagem para o vírus no sistema de drive-thru, o teste é realizado por farmacêuticos que estão capacitados e aptos a orientar os pacientes quanto ao momento certo para a realização, tendo em vista que o teste não é indicado para todas as pessoas. Além disso, também é responsável por orientar quanto ao resultado e a procura de um médico, além da notificação obrigatória às autoridades de saúde independentemente do resultado dos exames.

Através da lei 13.021/14 do Conselho Federal de Farmácia, a farmácia passou a ser considerada um estabelecimento de saúde, que presta assistência farmacêutica, assistência à saúde e orientação sanitária individual e coletiva. As farmácias têm ampla capilaridade e fácil acesso a população e por isso se tornou uma ferramenta imprescindível no combate à pandemia.

200826_Prêmio-Reclame-Aqui_banner-Blog_Votação-Aberta-01 (2)Powered by Rock Convert

O uso de máscara e álcool 70% são comportamentos que vieram para ficar, tanto pela classe profissional quanto pela população. A COVID-19 é nosso problema atual, mas precisamos aprender com este momento, na tentativa de evitarmos pandemias futuras.

Independentemente de qualquer fase, uma certeza nós temos: o farmacêutico estará sempre à nossa disposição e nas linhas de frente!

Neste momento tão difícil, evidenciamos novamente o texto de Monteiro Lobato, tendo a certeza de que “O lema do farmacêutico é o mesmo do soldado: servir! Um serve à pátria, outro serve à humanidade, sem nenhuma discriminação de cor ou raça. O farmacêutico é o verdadeiro cidadão do mundo!”

Sobre os Autores:

Vinícius Bednarczuk de Oliveira é farmacêutico, doutor em Ciências Farmacêuticas, e coordenador do Curso de Farmácia do Centro Universitário Internacional Uninter.

Patrícia Rondon Gallina é farmacêutica com MBA em Farmácia Estética, e professora do Curso de Farmácia do Centro Universitário Internacional Uninter.

*As opiniões expressadas nos artigos não refletem necessariamente a posição institucional do Centro Universitário Internacional Uninter.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *