O guia completo para melhorar a imagem profissionalPowered by Rock Convert

A tão sonhada estabilidade financeira é algo que muitos almejam, mas poucos procuram planejá-la o quanto antes. A princípio, essa tarefa pode até parecer complicada ou inalcançável — mas a verdade é que, com bastante dedicação, foco e, acima de tudo, planejamento, é possível, sim, manter o seu orçamento saudável. O melhor é que dá para começar a se organizar desde cedo, por exemplo, ainda na época da graduação.

Mas não seria ingenuidade pensar na estabilidade financeira como algo possível àqueles que estão na casa dos 30 ou até mesmo aos 20 anos? A resposta é: não! Essa é uma realidade totalmente acessível, basta desenvolver uma responsabilidade pensada a longo prazo. Como? Confira o post que preparamos sobre o tema e tire de vez as suas dúvidas!

O que é estabilidade financeira?

Antes de partirmos para as dicas, é bom fixar o conceito de estabilidade financeira — ainda interpretado equivocadamente por alguns. A começar pelo mito de que é necessário ter uma renda alta para ser considerado bem-sucedido e poder, assim, organizar as suas finanças com tranquilidade.

Para ter estabilidade financeira, basta assumir o controle da sua renda — independentemente do valor —, gastar menos do que receber e, ainda, conseguir guardar uma quantia de emergência para passar por períodos de turbulência sem recorrer às dívidas e aos cheques especiais. Perceba que uma pessoa pode receber um salário altíssimo todo mês e, ainda assim, estar sempre endividada. Da mesma forma, alguém com uma remuneração mediana pode viver com tranquilidade.

O fato de ser estável financeiramente também pode significar coisas diferentes, a depender do contexto e de cada pessoa. Há os que enxergam a situação como ter liberdade para sair da casa dos pais e não depender mais deles em relação ao dinheiro, por exemplo. Outros imaginam a estabilidade como trabalhar com o que se gosta e poder aproveitar a quantia recebida com responsabilidade e sem preocupações.

O conceito comum, no entanto, é o de ter segurança e conforto para viver com tranquilidade, sem precisar constantemente se preocupar com o dinheiro. Com isso, é possível desfrutar a vida e até mesmo proporcionar bem-estar à família, se esse for o caso. O interessante é que essa trajetória, como já mencionamos, aconteça o mais cedo possível. Sendo assim, veja a seguir as dicas que preparamos!

Como é possível conquistar a estabilidade financeira?

Tenha um planejamento

Impossível falar em estabilidade financeira sem, primeiramente, explicar a importância de contar com um bom planejamento. Isso porque é justamente a partir dessa organização que você começará a sua caminhada para um controle mais organizado do dinheiro recebido e gasto todos os meses, podendo, então, partir para as próximas etapas.

É esse o momento de pegar o papel e o lápis (ou montar uma planilha no computador, caso prefira) e inserir todas as suas despesas: alimentação, transporte, lazer, aluguel, saúde, cartão de crédito, entre outras. Isso permite a você analisar como está gastando o seu dinheiro e ver se o que está entrando em sua conta todos os meses é o suficiente para cobrir os seus gastos.

Classificando todas as despesas em ordem de necessidade, é possível ter um senso de prioridade e observar o que pode ser cortado ou, ao menos, reduzido. Veja se cada gasto é absolutamente necessário e passe a eliminar aquilo que for supérfluo.

Elimine as dívidas

Agora que você já fez o seu planejamento e começou a colocá-lo em prática, chegou a hora de assumir mais uma tarefa importante: eliminar todas as dívidas e não assumir novas. Esse processo pode demorar um pouco, mas, quando o assunto é estabilidade financeira, isso não importa — afinal, trata-se de um esforço temporário para um bem maior, não concorda?

Liste todas as suas dívidas e dê prioridade àquelas que apresentam taxas de juros mais altas — o que normalmente é o caso do cartão de crédito e do cheque especial, por exemplo. Elas são as principais vilãs para qualquer tipo de organização financeira.

Em seguida, economize ao máximo para eliminar cada uma delas. Como já mencionamos, para concluir essa etapa, vale a pena apertar um pouco mais o orçamento e colher os frutos dessas concessões futuramente. Além disso, é também possível buscar os credores e tentar negociar parcelas e taxas de juros para o pagamento do montante.

Controle gastos por impulso

Se você é daqueles que não podem ver a palavra “promoção” escrita em uma faixa e sai logo adquirindo coisas novas (muitas das quais você nem ao menos precisa), deve saber que essa atitude está impedindo o seu caminho rumo à estabilidade financeira. Aqui, um dos principais vilões é o famoso cartão de crédito.

Sabemos que ele pode ser um verdadeiro salvador em alguns casos. Mas, no geral, é preciso usá-lo com bastante responsabilidade e, preferencialmente, o mínimo possível. Isso porque, quando fazemos um pagamento com cartão de crédito, querendo ou não, estamos assumindo uma dívida. Lembre-se de que você estará apenas adiando um gasto e, mais para frente, precisará pagá-lo.

Encontre formas de gerar renda extra

Esse é um passo opcional, mas que, sobretudo para aqueles que ainda estão na época da graduação, por exemplo, pode valer muito a pena e ainda encurtar a trajetória para a estabilidade financeira. A renda extra, além de garantir mais tranquilidade no orçamento, aumenta o seu rendimento mensal e pode até mesmo ser um ótimo plano para quitar mais facilmente as suas dívidas, sobre as quais falamos anteriormente.

Aqui, é interessante aproveitar aquilo que você sabe fazer de melhor para tornar o hobby em uma fonte de renda. Se é bom em escrever, já pensou em atuar como um redator freelancer? Caso seja conhecido por seus dotes culinários, aposte na venda de doces ou salgados e utilize as redes sociais para divulgar os seus produtos. Esses foram apenas alguns exemplos, mas, você deve optar por aquilo que mais se alinha à sua realidade e aos seus objetivos.

Contudo, não se esqueça que a função dessa renda extra vai muito além do pagamento de dívidas, se esse for o seu caso. O objetivo final dela é se transformar em uma reserva a ser usada em casos de necessidade. Se você tiver esse cuidado, tenha a certeza de que todo o esforço valerá a pena.

Aprenda sobre educação financeira

Vivemos em uma cultura na qual não se fala muito sobre educação financeira. Exemplo disso é que, em países como os Estados Unidos, o tema faz parte até mesmo do currículo das crianças e adolescentes nas escolas. A ausência desse conhecimento se reflete na dificuldade que as pessoas têm em organizar suas finanças e conquistar a estabilidade financeira.

Sendo assim, uma dica de ouro é: estude sobre o tema! Aproveite que, nos dias de hoje, temos mais acesso a conteúdos e ferramentas que auxiliam nesse sentido, especialmente na internet. No YouTube, por exemplo, existem canais de qualidade explicando para a audiência tudo sobre educação financeira de forma didática e sem linguagens complicadas.

Como foi possível perceber, para alcançar uma estabilidade financeira, não é necessário ganhar rios de dinheiro. Ser próspero, nesse sentido, é ter controle de sua renda, com planejamento, mudanças de hábitos e a capacidade de fazer escolhas inteligentes. Dessa forma, você consegue manter todas as suas despesas em dia e ainda pensar a longo prazo, tendo uma boa quantia disponível para investir em casos de emergência ou até mesmo naquilo que for interessante para o seu desenvolvimento e qualidade de vida.

Gostou das nossas dicas? Então, compartilhe agora mesmo este post com seus amigos nas redes sociais e ajude mais pessoas a conquistarem a tão almejada estabilidade financeira!