Subscribe Now

Trending News

Como fazer um currículo para transição de carreira
Carreira

Como fazer um currículo para transição de carreira

Para conquistar boas oportunidades de trabalho durante a transição de carreira,

é preciso adaptar e deixar o currículo em ordem. Confira todas as dicas!

Ao longo da vida profissional, passamos por diversos momentos de mudança que definem os rumos da nossa carreira. Assim, seja pela necessidade, por uma nova oportunidade conquistada, insatisfação com a área de atuação ou pela simples vontade de mudar de ares, a transição de carreira acaba sendo uma movimentação mais comum do que a gente imagina.

Mas por onde começar e o que o seu currículo deve ter (ou não ter) para chamar atenção dos recrutadores nesta nova fase?

Simples. Tudo começa pelo currículo — aquele documento que reúne todas as informações sobre sua carreira. Nele, você vai reorganizar informações, trabalhando gradativamente para tornar o seu currículo suficientemente atraente para sua nova área de atuação. Confira as dicas abaixo:

1) Adapte seu currículo às novas metas

Para buscar pelas novas oportunidades de trabalho fora da sua área de atuação, é preciso reestruturar todo o currículo, dando prioridade às suas novas metas profissionais. Ou seja, suas experiências, bem como a sua antiga formação devem ter menos foco — exceto quando essas habilidades contribuem de alguma forma para seus novos objetivos.

Dessa forma, na hora de construir o currículo para transição de carreira, mostre que as soft e hard skills conquistadas ao longo dos anos podem ser interessantes para a nova vaga pretendida. As competências, por menores que sejam, fazem a diferença e podem ser o que você precisa para se destacar.

Leia também:

As 4 mentiras que as pessoas mais colocam em currículos

Passo a passo: saiba como montar um currículo

2) Turbine suas expertises com qualificações

Ok, mas o que fazer quando as experiências e habilidades profissionais de empregos anteriores não agregam às novas oportunidades de carreira que você busca?

Nesses casos, a mudança precisa ser gradual — assim como comentamos no início deste post. Invista em cursos pagos e/ou gratuitos, comece a participar de eventos da área, faça workshops, aventure-se em um estágio, seja voluntário e comece a agregar novas experiências ao seu currículo, dando destaque a essas novas formações dentro do segmento pretendido. Isso demonstra que você está em movimento, procurando pelo conhecimento que vai torná-lo um profissional multidisciplinar.

3) Reforce seus objetivos de carreira

O campo “Objetivo” é um conteúdo padrão para qualquer currículo e é nesse bloco de texto que você precisa deixar bem claro a sua vontade de mudar de área, destacando de forma breve alguns motivos, ou o motivo principal, dessa mudança.

É muito importante, é claro, que você mantenha o mesmo discurso durante aquele tête-à-tête com o recrutador, ok?

4) Organize as novas informações

Reestruturar o currículo exige dedicação e organização. Você pode adaptar o seu documento mais recente ou então buscar por modelos atrativos na internet. Uma boa opção, por exemplo, é o Canva, plataforma da área de design que conta com diversos layouts gratuitos e pagos.

Uma vez escolhido o modelo, é preciso estruturar o conteúdo de um modo a valorizar aquilo que vai brilhar os olhos dos recrutadores. Primeiramente, liste as informações e priorize aquilo que você quer destacar.

Em seguida, ordene o conteúdo em pequenos blocos de texto e tópicos. Vale até negritar trechos importantes para reforçar pontos e facilitar a leitura dinâmica — afinal, profissionais de RH precisam ser objetivos durante a análise dos perfis e candidatos que priorizam a organização e otimização do currículo ganham prontos.

O modelo de currículo ideal para transição de carreira

O portal Indeed cita o modelo de currículo combinado como a melhor opção para quem está fazendo a transição de carreira. Você já ouviu falar? O currículo combinado permite priorizar habilidades e realizações de um modo a destacar expertises mesmo se você não tiver muita ou nenhuma experiência na nova área. Na apresentação das informações, seria algo mais ou menos nesta ordem:

● Informações de contato

● Resumo/objetivo do currículo

● Resumo de habilidades

● Cursos/certificações (se aplicável ao novo emprego)

● Experiência de trabalho

● Educação

Assim, o currículo combinado acaba sendo uma boa opção para quem já tem alguns anos de experiência profissional e apresenta um histórico de trabalho consistente.

BAIXE O MODELO DE CURRÍCULO AQUI!

5) Atualize seu LinkedIn e crie conexões

Mesmo que você não esteja no processo de transição de carreira, promover o networking é essencial. Então, não deixe de atualizar o seu perfil no LinkedIn (aquela rede social profissional) e crie conexões dentro da página e fora dela também. Dessa forma, você vai deixar explícito a outras pessoas que você está em busca de novas oportunidades.

Também vale seguir as empresas que você almeja trabalhar e acompanhá-las nas redes sociais. Afinal, a internet também pode abrir portas.

Agora conte aqui nos comentários: você está pensando em realizar a transição de carreira ou conhece alguém que deseja adaptar o currículo e ampliar possibilidades? Tem alguma dica adicional? Compartilhe conosco!

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.