Subscribe Now

Trending News

O que é carreira em Y e quais suas vantagens?
Construindo o amanhã

O que é carreira em Y e quais suas vantagens?

Durante muito tempo, na maioria das carreiras, o cenário era o mesmo. O profissional entrava em uma empresa para trabalhar em cargos mais baixos, como operacional ou assistente. Com o passar dos anos e já com mais experiência, “subia” para outros cargos e, se desse muita sorte, acabava ocupando cargos de gerência.

Até que isso acontecesse, não era possível conseguir maior desenvolvimento profissional, mesmo que o trabalhador continuasse investindo em capacitação e aperfeiçoamento por conta própria. O mais comum era haver pedidos de demissão em busca de um futuro melhor. Por outro lado, quem chegava à liderança acabava se frustrando com os rumos que a trajetória profissional tomava.

Mas com a modernização das empresas, a carreira em Y chegou para dar novas possibilidades à ascensão profissional, e os talentos das empresas passaram a se sentir valorizados ― o que foi bom para ambos os lados e aumentou a competitividade.

Quer entender mais sobre a carreira em Y e saber se esse modelo é válido para você? Continue conosco na leitura deste artigo!

O que é e como funciona a carreira em Y?

Enquanto o mercado tradicional adota um plano de carreira linear — com foco em galgar degraus rumo ao alto escalão das empresas, como citamos na introdução deste artigo —, a carreira em Y abre, pelo menos, duas grandes alternativas de ascensão profissional: tanto que o “Y” é utilizado como simbologia para demonstrar dois caminhos distintos.

Trata-se de uma alternativa para os profissionais que não têm necessariamente um perfil de liderança, mas são dotados de habilidades técnicas que podem ser altamente valorizadas pela organização.

Sendo assim, o primeiro desses caminhos é partir para um cargo administrativo ou gerencial. Já o segundo direciona o profissional para um cargo técnico, no qual poderá explorar ao máximo seus conhecimentos e habilidades práticas da profissão sem, no entanto, abrir mão de excelente estabilidade financeira e prestígio.

Com esse modelo, as empresas conseguem valorizar tanto os conhecimentos necessários para a operacionalização do serviço prestado pelo profissional quanto o modelo gerencial. A carreira em Y, então, foi criada como alternativa para valorizar colaboradores de destaque, que realmente se sentem produtivos colocando a mão na massa. Foi uma nova solução, inclusive, para equiparar salários e manter os talentos na organização.

Para que a carreira em Y aconteça na prática, os gestores de RH precisam estar atentos ao perfil de cada colaborador e direcionar as oportunidades. Por exemplo, quem tem maior facilidade para relacionamentos interpessoais, postura proativa e participação encontra na gestão uma possibilidade mais promissora. Já quem tem amplas habilidades técnicas e se vê confortável na área operacional pode se tornar um especialista.

Principais características

Como a carreira em Y está associada à inovação e competitividade no ambiente organizacional, ela valoriza que cada colaborador trabalhe com o que gosta e da forma que se sente mais confortável. Então, vejamos algumas características da carreira em Y.

Aplicação de conhecimentos

A empresa incentiva que os colaboradores utilizem ao máximo seus conhecimentos e habilidades profissionais, sem abrir mão da educação continuada. Com isso, o aprendizado é contínuo e os profissionais se tornam cada vez mais especializados. Dessa forma, além de se manterem atualizados, eles se sentem desafiados a dar contribuições mais expressivas.

Equivalência de cargos

Ao trabalhar a equivalência de cargos, a empresa cria programas de sucessão e promoção para os profissionais, independentemente de chegarem aos cargos de gestão. Com isso, os cargos técnicos também ganham responsabilidades e salários similares aos de coordenação e direção, fazendo com que a organização se torne mais flexível.

Inovação

A carreira em Y também possibilitou que as empresas tenham times especializados na otimização de processos produtivos e no desenvolvimento de novos produtos e serviços, o que também favorece ao aumento da competitividade.

Solução de problemas

Com os profissionais mais fidelizados à empresa, problemas operacionais e com recursos humanos são mais facilmente resolvidos. Se um colaborador está plenamente engajado com a organização, a criação de alternativas para obstáculos produtivos viabiliza-se sem tantos contratempos ― algo diferente em relação às organizações que veem alta rotatividade e pouco engajamento dos recursos humanos.

Para que tipo de profissional a carreira em Y é uma boa opção?

Profissionais com uma visão inovadora e dispostos a buscar novas soluções, mas que não têm aptidão para cargos de liderança, veem na carreira em Y uma alternativa de crescimento profissional.

Por exemplo, digamos que você seja um excelente programador de aplicativos e goste de encontrar soluções para as necessidades de sua empresa/clientes. No entanto, você não tem o menor desejo de ser um líder, embora queira ascender profissionalmente e ter os mesmos ganhos e reconhecimento de seus diretores.

Pronto! A carreira em Y é o modelo ideal para você. Ao passo que desempenha uma boa atuação na empresa e seus conhecimentos são cada vez mais aprofundados, você vai recebendo maiores benefícios, mas continua fazendo o que lhe dá mais prazer ― que é programar.

Assim, você é incentivado a se tornar um especialista em sua área de atuação, pode ter a mesma remuneração e status de um gerente, porém, com mais autonomia para exercer todos os seus potenciais nos projetos e funções em que está envolvido.

Quais as vantagens de optar por essa carreira?

A carreira em Y oferece vantagens para ambos os lados, profissionais e empresas. Veja a seguir quais são elas.

Alocação correta do capital humano

A organização tende a errar menos com a alocação de colaboradores em postos de trabalho indevidos, já que consegue direcionar melhor cada profissional para as funções que tenham a ver com seu perfil. Isso evita problemas de clima organizacional e constrangimento ou desmotivação de quem acaba ocupando um cargo que não condiz com sua personalidade.

Atração e retenção de talentos

Uma organização que oferece um modelo de gestão de talentos arrojado tem muito mais chances de evitar o chamado turnover ― a rotatividade de pessoal. Além de conquistar a imagem de uma empresa em que vale a pena trabalhar, há uma redução das perdas financeiras e de produção com profissionais entrando e saindo a todo momento.

Desenvolvimento de competências

Como a carreira em Y valoriza os especialistas, há um profundo incentivo ao desenvolvimento de competências e habilidades que confiram ao profissional maior expertise em suas funções. Um exemplo disso está na preocupação contínua com o engajamento em programas de capacitação e educação continuada.

Produtividade

Se todos estão trabalhando nas funções para as quais têm mais aptidão, a produtividade tende a melhorar muito. Afinal, diminui a quantidade de retrabalho, o serviço prestado pelo colaborador melhora significativamente e, por consequência, o que é entregue ao consumidor final ganha mais qualidade.

No mundo corporativo há pessoas introvertidas e extrovertidas, o que é muito benéfico para as organizações, pois representa uma diversidade de estilos de trabalho e personalidades. Por isso, a carreira em Y beneficia ambos os lados e, mais ainda, dá possibilidade de ascensão àqueles profissionais com tendência à timidez e que preferem passar horas isolados a enfrentar cargos de exposição.

Sendo assim, se você não tem prazer nem desejo de estar à frente do comando de equipes e setores e prefere trabalhar como foco nas habilidades técnicas que sua profissão exige, não hesite em optar pela carreira em Y.

Gostou de saber como funciona o modelo de carreira em Y? Então, agora convidamos à leitura deste outro artigo sobre a importância de uma pós-graduação para quem quer mudar de carreira. Boa leitura!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *