Subscribe Now

Trending News

Soft Skills: as habilidades mais importantes da atualidade
Geral

Soft Skills: as habilidades mais importantes da atualidade

Em tempos de incertezas, permanecer ou ser reintegrado ao mercado de trabalho acaba sendo uma das maiores preocupações dos profissionais das mais diversas áreas.

Além da concorrência entre candidatos, cresce a concorrência dos seres humanos com as máquinas, em especial as de Inteligência Artificial (IA). Nos últimos anos, vimos isso acontecer de perto não só posições de trabalho, mas em modelos de negócio e empresas com aparente solidez, que estão sendo substituídas por modelos tecnológicos inovadores e disruptivos.

Pensando nisso, o Fórum Econômico Mundial, ao discutir esse futuro pelo avanço da Revolução 4.0, produziu um material com 10 habilidades essenciais para o profissional do futuro. É uma lista a ser buscada por todos aqueles que desejam estar preparados para um futuro próximo, esta nova realidade, e que não desejam ser substituídos tão facilmente pelos “robôs” — as inteligências artificiais. Mas caso sejam substituídos de alguma forma, possam se reinventar e ser reintegrados ao mercado de trabalho no menor tempo possível.

Softs Skills: um manual para o sucesso

Essa lista contempla características tipicamente humanas, as chamadas soft skills, que compreendem as competências socioemocionais, a empatia, a colaboração, o trabalho em equipe, o auxílio criativo e a resolução de problemas complexos. Isso tudo depende da inteligência emocional de cada indivíduo em um grupo e do grupo como um todo.

Tamanha a velocidade das mudanças, essa lista é atualizada todos os anos. Isso não significa que as recomendações anteriores sejam anuladas, mas sim que novas competências são incluídas de acordo com as prioridades mais atuais para o momento.

Confira a comparação:

Em 2015

200826_Prêmio-Reclame-Aqui_banner-Blog_Votação-Aberta-01 (2)Powered by Rock Convert
  1. Solução de problemas complexos;
  2. Relacionamento com os outros;
  3. Gestão de pessoas;
  4. Pensamento crítico;
  5. Negociação;
  6. Controle de qualidade;
  7. Orientação para serviços;
  8. Bom senso e tomada de decisão;
  9. Escuta ativa;
  10. Criatividade

Em 2020

  1. Solução de problemas complexos;
  2. Pensamento crítico;
  3. Criatividade;
  4. Gestão de pessoas;
  5. Empatia com os outros;
  6. Inteligência emocional;
  7. Bom senso e tomada de decisão;
  8. Orientação para serviços;
  9. Negociação;
  10. Flexibilidade cognitiva.

Podemos notar que é extremamente necessária a capacidade de pensamento crítico, do autoconhecimento, além da manutenção correta das emoções, da empatia pelas pessoas e da resiliência. É igualmente importante lidar com o sentimento dos outros sem julgamentos, saber tomar decisões com flexibilidade cognitiva para uma melhor adaptação às mudanças.

As Soft Skills e a neurociência

Uma das ferramentas disponíveis no auxílio desse aprimoramento, na busca pelo autodesenvolvimento, encontra-se no estudo das neurociências. Nas últimas décadas, as pesquisas trouxeram aprendizados importantes a respeito dos processos cerebrais implícitos, ajudando a entender de maneira mais profunda as bases fisiológicas por trás do comportamento humano.

Leia também:
Como a neuroeducação pode ajudar em tempos de pandemia?

O conhecimento da neurociência ajuda na criação de estratégias mais efetivas para o aprimoramento das Soft Skills, ajudando os profissionais a identificarem seus pontos fortes e fracos, e os gatilhos que interferem de maneira favorável ou não para acelerar o processo de aprendizado (aqui em seu sentindo amplo, abarcando as questões comportamentais, de tomada de decisão, emocionais).

Conseguir modificar suas próprias estruturas e então participar dos processos visando a construção de equipes eficientes deve ser a busca de todo profissional, especialmente dos gestores.

O que você acha dessas habilidades para o século 21? Você já conhece a Neurociência? Já ouviu falar em Soft Skills? Deixe sua opinião nos comentários!

*Este texto contou com a contribuição da professora Viviane Oliveira de Melo do Centro Universitário Internacional Uninter.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *